Logo Logo
Help
Contact
Switch Language to German
Spliesgart, Roland (2014): Protestantes alemães em Minas Gerais e no Rio de Janeiro: a importância do modelo de aculturação para a história da imigração. In: Revista História, Vol. 14, No. 1: pp. 77-93
[img]
Preview
Creative Commons Attribution Non-commercial No Derivatives 315kB

Abstract

A história dos protestantes alemães no Brasil é tratada normalmente por dois pontos de vista: pela formação de igreja ou pelo seu germanismo. Muitas dessas comunidades são caracterizadas na literatura como abrasileiradas. Esse é o caso principalmente no Brasil Central, ou seja, nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro. A minha abordagem toma como ponto de partida o conceito pejorativo de abrasileirização, para pesquisar os processos de interação e transformação que ele expressa. Na perspectiva teórica, o conceito de aculturação da Antropologia Social pode ser aplicado de forma produtiva para o trabalho histórico. Sob aculturação são compreendidos todos os fenômenos de modificação cultural, que se resultam do contato entre dois grupos de diferentes culturas originárias. Na pesquisa dos migrantes protestantes de origem alemã puderam ser identificados dois fatores que acentuaram a aculturação: por um lado a decisão de emigrar e a crise resultada disso, por outro lado, as condições políticas na Alemanha e no Brasil. Especialmente no campo da religião podem ser demons-trados vários fenômenos, que comprovam a aculturação dos protestants no Brasil. Palavras-chave: Imigração. Protestantismo. Aculturação.